CLÁSSICO. Por vacilo, CAP perde para URT em Patos de Minas em jogo equilibrado

Falha do meia Jaime provocou o gol patense; torcida teve problemas

Foto: Gilbert Ptc

gilbert-cap

O jogo foi pegado, equilibrado e o CAP não abdicou do ataque mesmo fora de casa


Da redação da Rede Hoje


Um vacilo num jogo igual, determinou a derrota do Clube Atlético Patrocinense por 1 a 0 para a URT, na tarde deste domingo, 26 de janeiro em Patos de Minas. Ao sair para um contra ataque, Jaime – que estava bem no jogo - errou e o CAP acabou castigado sofrendo o único gol do jogo aos 14 minutos da segundo tempo, marcado por Roni.

 

O Patrocinense joga agora na quarta-feira, 29, em Uberlândia, contra o desesperado Uberlândia, equanto a URT recebe a Caldense às 20h00 no Estádio Zama Maciel. Com o placar, a URT chegou aos quatro pontos e garantiu a terceira posição na tabela do Campeonato Mineiro. O CAP cai para o quinto lugar com os três pontos conquistados na primeira rodada.

 

O JOGO. URT e Patrocinense fizeram uma partida bastante movimentada. O primeiro tempo foi marcado por duas bolas na trave, uma para cada lado. O lance da URT surgiu quando Pitbull, aos 10 minutos, num chute de fora da área carimbou o travessão. O CAP também acertou a trave após chute de Rafael Gladiador e na volta quase abriu o placar. A equipe celeste ainda reclamou um puxão em Roni dentro da área, mas o árbitro Ricardo Marques não marcou pênalti. O goleiro Thiago Passos, do CAP teve mais uma vez uma atuação excelente. Neguete, goleiro da URT, também trabalhou muito na primeira etapa.

 

O Gol. No segundo tempo a URT aproveitou um erro do Patrocinense e abriu o placar aos 14 minutos. Depois de um escanteio para o time patense, Jaime recebeu a bola e pegou ao time da URT voltando. Em velocidade partiu para o contra ataque, estava abosluto na jogada, mas tentou mudar de direção e escorregou. Pitbull recuperou a bola para a URT, tocou para Roni na entrada da área. Roni acertou uma bomba sem chances de defesa para Thiago Passos.

 

A desvantagem no marcador deixou o time grená mais nervoso em campo. A URT fez seu jogo. Para administrar o marcador e garantir a vitória, os atletas do time da casa começaram a cair, simular contusoes. O goleiro – já conhecido do torcedor grená – defendeu um chute de fora da área e desmoronou para ganhar tempo.

 

O árbitro Ricardo Marques Ribeiro – muito bem na condução do jogo – deu seis minutos ao final da partida. Mesmo assim o Patrocinense não consegui ao menos o empate. No final, Rogerinho, que estreou com a camisa 10, disse na Rádio Capital que o placar foi injusto e que estrear com qualquer derrota é ruim, mas num classico é pior.

 

torcedora2Uma torcedora chegou a ser atentida pelo Samu por ações do torcedor da casa. Foto: Facebook

 

Mudanças. O técnico Thiago Oliveira fez três alterações. Tirando Ian Barreto, Léo Costa e Giba. Melhorou o meio com a entrega de Lima. No ataque, onde Giba tinha triblado toda a defesa da URT e perdeu, entrou Rafael Gladiador também não foi bem perdendo duas ótimas chances.

 

O técnico não contou com o zagueiro Betão e o lateral esquerdo Pedro Rosa no jogo em Patos de Minas. O lateral é certo que retorna na quarta-feira contra o Uberlândia no Parque do Sabiá às 21h. já Betão vai passar por exames para saber se já está recuperado de uma gastroenterite.

 

TORCIDA. Como sempre, qualquer clássico no Brasil tem problemas entre torcidas. A torcida Grená ficou posicionada nos fundos do estádio, saindo por outra rua – onde a entrada é Avenida Brasil. Ainda assim, torcedores patrocinenses acusam que na saída torcedores da URT teriam aparecido e agredido a torcida visitante, inclusive uma torcedora teve que ser atendida pelo SAMU, Corpo de Bombeiros e seguranças do estádio. Segundo um parente da garota, “ela está bem graças a Deus”, postou nas redes sociais da torcida. A torcida da URT desmentiu no final da tarde desta segunda-feira, afirmando que a moça desmaiou e que não teve agressão física.

FICHA DO JOGO

URT 1 X 0 C.A. PATROCINENSE

URT: Neguete; Jeferson, Audálio, Josué e Izaldo(am); Márcio Passos(am), Valkenedy, Carlos Magno e Pitbul(Kesley); Rony e Fernandinho(Júnior Lemos). Técnico Ademar Fonseca.

CAP.: Thiago Passos, Marcelo, Felipe Gregori, Alisson e Ian Barreto(Paulo Rene); Davi, Leo Costa(Tiango Lima), Rogerinho, Jaime; Gladiador e Giba(Danielzinho). Técnico: Thiago Oliveira.


camara 686x113px 10012020